Colômbia e China preparam acordo no futebol

Colômbia e China poderão fechar um acordo de cooperação no futebol, que incluiria a compra de participações em equipas colombianas, por firmas chinesas, apontou o vice-presidente da Federação Colombiana, em declarações à agência espanhola EFE. 

 

 

Jorge Fernando Perdomo reuniu hoje com Cai Zhenhua, Presidente da superliga chinesa, a prova máxima do futebol na China, parte de uma série de encontros que decorre até sábado.

 

A comitiva colombiana, que inclui sete das principais equipas do país, também reuniu com o vice-presidente da Associação Chinesa de Futebol, Lin Xiaohua, e com 12 equipas da primeira divisão chinesa. As reuniões visam acordos nas áreas do investimento, competição e formação.

 

"É uma semana muito importante para o futebol colombiano e esperamos que também o seja para o futebol chinês", disse Perdomo, citado pela agência EFE.

 

Entidades colombianas convidaram as empresas chinesas a investir em clubes do país. "É um facto que o capital estrangeiro sempre será bem-vindo ao futebol profissional colombiano", disse o vice-presidente da Federação Colombiana de Futebol.

 

Foi ainda proposto que empresas chinesas patrocinem equipas do campeonato colombiano.

 

Perdomo recordou que há 21 empresas chinesas a operar na Colômbia, que poderiam ver o futebol como uma forma de se promoverem no país.

 

Os representantes colombianos consideram ainda que, caso a seleção do país se qualifique para o mundial na Rússia, em 2018, parte da preparação seja feita na China, e que equipas chinesas façam a sua pré-temporada na Colômbia.

 

A Federação Colombiana convidou ainda treinadores chineses a estudar na Universidade do Futebol do país.

 

Perdomo enalteceu o trabalho dos onze jogadores do país que alinham em clubes chineses, considerando-os bons embaixadores do país.

 

Os antigos jogadores do FC Porto Jackson Martínez e Fredy Guarín são dois dos futebolistas colombianos a competir na China.

 

Lusa