Maradona critica Blatter: "Temos um ditador para a vida"

Ali Bin Al Hussein é a única alternativa a Blatter nas eleições de sexta-feira, depois dos abandonos de Luís Figo, David Ginola, Michael van Praag e Jérôme Champagne.

 


Diego Maradona volta a criticar Joseph Blatter.

Segundo o argentino, o presidente da FIFA, e candidato a novo mandato, é o principal responsável pelo afastamento das pessoas do futebol, sobretudo devido ao clima de desconfiança que se instalou desde que ao cargo em 1998.

"O futebol mudou nas últimas décadas e não foi para melhor. No passado era uma modalidade da qual todos tínhamos orgulho, que unia o Mundo, mas a FIFA, com a sua administração, transformo-a num recreio para os corruptos", diz Maradona, num artigo de opinião publicado no jornal britânico "The Telegraph".

"Vejo que quase ninguém apoia Blatter de forma aberta. Porquê? A noção de um quinto mandato é um absurdo em 2015 – não é algo aceitável em países democráticos em qualquer parte do Mundo. Nem na ONU, ou outras organizações internacionais nos dias que correrm. Mas parece que para a FIFA está tudo bem. Temos um ditador para a vida", acrescenta o antigo jogador.

Maradona é apoiante de Ali Bin Al Hussein, a única alternativa a Blatter no dia 29, depois dos abandonos de Luís Figo, David Ginola, Michael van Praag e Jérôme Champagne.

com Renascença